Semana termina com greve nacional da função pública

Está marcada para este sexta-feira, 31 de janeiro, uma greve nacional da função pública.

A Frente Comum (CGTP), a Frente Sindical liderada pelo Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado (UGT), a Fenprof (CGTP), a Federação Nacional dos Sindicatos dos Enfermeiros e a Federação Nacional dos Médicos, juntam os trabalhadores do Estado numa paralisação de protesto contra a proposta de aumento salarial de apenas 0,3% para a Administração Pública.

Antes de ser aprovado o Orçamento do Estado para 2020, os funcionários públicos, além de um aumento salarial superior à proposta governamental, reivindicam ainda o fim da precariedade laboral, melhores condições de trabalho e no caso da Fenprof, o reconhecimento do tempo de carreira congelado e mais investimento na Educação, na Escola Pública e na Ciência.

Por seu turno os médicos pedem melhores condições de trabalho e, juntam-se aos enfermeiros no que se refere ao combate efetivo à violência contra os profissionais de saúde.

Com esta paralisação os serviços prestados pelo Estado serão afetados.