Na tomada de posse ontem, a presidente do CD Águias fala das prioridades para o Clube

Decorreu ontem, dia 29 de abril, no átrio da sede do Clube Desportivo dos Águias, a tomada de posse dos novos corpos sociais, eleitos em Assembleia Geral no passado dia 26 de abril de sócios, à terceira tentativa.

João Florêncio, presidente da Mesa da Assembleia Geral, agradeceu o trabalho realizado pela equipa que esteve em funções no anterior mandato e espera que a direção, agora empossada, faça chegar mais longe e mais renovado rumo ao centenário, o Clube que é um marco para o concelho.

Luísa Gargalo, a presidente da Direção reeleita no cargo, agradeceu aos elementos da sua equipa que cessou funções, “todo o tempo que era seu mas que deram ao Clube e à comunidade” – disse. Continuou afirmando que “o objetivo é fazer sempre melhor e que a equipa prepara já novos projetos mas que é necessário a participação de todos, não só na adesão de mais sócios e atletas”, uma clara alusão à fraca presença dos alpiarcenses nos eventos organizados pelo CD Águias. “Orgulhamo-nos em poder servir um clube como o Clube Desportivo dos Águias e daremos o nosso melhor” – rematou.

Transitam 3 elementos da anterior direção e surgem 8 novos elementos, numa direção que se apresenta muito jovem e maioritariamente feminina.

À frente dos orgãos sociais ficam: João Florêncio é o presidente da Assembleia Geral, Rui Luís Oliveira, presidente do Conselho Fiscal, Luísa Gargalo, presidente da Direção e Pedro Pinhão, vice-presidente.

Depois da cerimónia, Luísa Gargalo concedeu uma curta entrevista ao Alpiarcense na qual referiu algumas prioridades. Mantendo-se na mesma trajetória da anterior direção, os Águias apresentaram duas candidaturas a verbas (uma através de fundos comunitários e outra através do Instituto do Desporto) para a construção da cobertura do Pavilhão, candidatura esta que já está aprovada, e que é a maior prioridade. Outra das prioridades é o arranjo do piso com a candidatura ainda a decorrer. “O nosso objetivo prioritário é reestruturar e reorganizar todo este pavilhão” – disse. “Temos de aproximar a comunidade do Clube e este vai ser um grande desafio e o objetivo do nosso trabalho. Vamos trabalhar no sentido de tornar este clube cada vez mais atrativo para que a comunidade usufrua, cada vez mais, dos nossos serviços e participe dos nossos eventos. Somos referência em muitas modalidades e temos os mais jovens a evidenciar-se e por isso é preciso que os adultos se aproximem mais do Clube para colaborar e apoiar as modalidades para que estas possam vingar. Por isso foi apresentada uma lista renovada.” – continuou. Quanto aos projetos, Luísa Gargalo disse que aqueles que tinham sido iniciados pela anterior direção vão continuar mas que esta nova equipa já pensa nalgumas novidades mas não quis adiantar mais pormenores porque tomaram posse agora e ainda é prematuro.

Recorde-se que nenhuma lista candidata aos corpos gerentes foi apresentada nas duas reuniões da Assembleia Geral. No fim do mandato, Luísa Gargalo escreveu uma mensagem onde lamentava a falta de participação nos eventos da comunidade e expressava a vontade de não se recandidatar. Foi a única lista apresentada nesta última Assembleia Geral, uma equipa composta por gente nova que agora tem pela frente a tarefa difícil de levar a comunidade a participar nas atividades do clube.