Motocross aposta tudo em 2016. Equipa reforçada com dois pilotos

A Associação 20 km Almeirim (Secção Motocross) já garantiu dois reforços para 2016. João Reguinga e Joana Gonçalves juntam-se a André Sérgio e João Duarte. O Almeirinense conversou com o responsável por este projeto (Rui Fróis) e os pilotos que têm elevadas expectativas para o ano.

Rui Fróis, que balanço faz da temporada de estreia da secção?
O balanço é positivo tanto no âmbito desportivo como na organização, estamos a dar os primeiros passos trabalhamos para melhorar a cada dia, começámos com dois atletas hoje já são quatro onde um deles é uma menina que vai participar no mundial de motocross feminino. O outro atleta é um principiante na modalidade.

E que planos ou projetos há para 2016?
Planos para 2016 promover ainda mais a modalidade para dar origem a novos atletas, trabalhar no âmbito cativar as empresa para novos apoios à secção de motocross 20k de Almeirim. Estamos a estudar forma de organizar uma prova de motocross, que seria muito bom para o nosso conselho na promoção da modalidade em minha opinião.

Como fazer face a uma modalidade tão exigente no plano financeiro?
Não é fácil tendo em conta que as deslocações, os equipamentos dos atletas, aquisição das motas e a manutenção das mesmas durante toda a época é sem duvida um obstáculo acrescido nesta modalidade, mas com o esforço enorme que os pais fazem com a ajuda de pessoas e empresas, Município de Almeirim, Junta de Freguesia de Fazendas aos quais passo a agradecer em nome todos, vamos conseguindo levar a água ao nosso moinho.

 

André Sérgio está no 10.º ano e tem 16 anos.

andre-sergio

Quando começou a correr?
Ando de mota desde os quatro mas comecei a correr em provas a sério aos 5 anos.

Que balanço faz da temporada?
O balanço da temporada passada foi positivo, pois foi o meu primeiro ano na classe rainha e foi bastante positivo para mim.
O que foi o melhor da temporada?
Para o meu primeiro ano correu muito bem, mais do que o esperado, consegui sair como vice campeão na classe MX júnior, 5 lugar na classe MX2 e 11 na classe elite e no primeiro ano de supercross sem experiência consegui um bom 4 lugar na classe SX2 e 11 em SX elite. Com isto tudo consegui um bom 4 lugar no ranking nacional de mx e sx de 2015.áa

E menos bem?
É como tudo, nada corre bem a 100%, houve algumas provas com os pequenos precalços, também só tinha uma mota mas para primeiro ano correu bem!

O que há a melhorar em 2016?
Para 2016, tenciono trabalhar muito mais para ir à conquista do título de juniores e ir alguma vez ao pódio na classe MX2, são estas as minhas expectativas!

Que apoios contou e vai contar para a nova temporada?
Na época passada contei com: Caixa Crédito Agrícola, Restaurante Pinheiro, Humanconnection, Eliseu Simões massagista, Rui Vital Fróis, Aquamonte, Rulimov, José Senhorinho, Casa das queijadas, Trindade electrotécnica, Designaqui, José Branha, Feel Seguros e 20 km Almeirim.
Para está temporada vou contar com os apoios: Yamaha, Speedcity, CFL, Motoni, Polisport já conto com estes para este ano, e espero contar com todos aqueles que me ajudaram na época passada.
João Reguinga tem 14 anos estuda no 9.º ano.

andre-reguinga

Quando começou a correr?
Eu fiz a minha primeira prova no dia 4 de outubro de 2015 no Sardoal

O que o levou a juntar-se à equipa dos 20km?
Em conversa com o André Sérgio soube da existência da secção de motocross dos 20km de Almeirim, o André disse-me para falar com o Sr. Rui Frois que ele podia ajudar-me, e assim fiz fui falar com o Sr. Rui Frois ele perguntou-me qual era o meu objetivo e que projeto tinha para o meu futuro no motocross e assim fui inscrito na secção e estou muito contente por isso com a ajuda deles as coisas tornam-se mais fáceis.

O que podes acrescentar aos dois pilotos que já integravam a equipa?
Não tenho nada a dizer porque são dois bons pilotos

Quais os teus objetivos pessoais?
Como primeiro ano é tentar classificar-me o melhor que conseguir e que corra tudo bem

 

João Duarte está no 8.º ano, tem 13 anos, e começou a correr em 2012.

joao-duarte

Que balanço faz da temporada passada?
O balanço da temporada do ano passado não foi má, mas podia ter sido melhor, comecei o Campeonato Nacional de Motocross mas não o conclui que era um dos meus objetivos foi por causa de um grave acidente de bicicleta que tive no mês de agosto e ausentei-me ao resto do Campeonato Nacional de Motocross, também comecei o Troféu Yamaha e o Troféu MX Ribatejo, no Troféu Yamaha fiz todas as corridas e fiquei em 2º, no Troféu MX Ribatejo também não concluí todas as provas e no final fiquei em sétimo.

Qual o destaque da temporada?
Eu acho que correu bem o Troféu Yamaha e o Troféu MX Ribatejo, mas o que correu melhor foi o Troféu Yamaha.

E menos bem?
O que correu menos bem foi o Campeonato Nacional de Motocross.

O que há a melhorar para 2016?
Para melhorar tenho de continuar a treinar no duro e dar tudo por tudo nas corridas.

Que apoios tem tido nesta caminhada?
Os apoios que vão continuar a dar me apoio são Borrego Leonor e Irmãos S.A., Refugios Bar, Galão Publicidades, Bruno Rosa Seguros, José Senhorinho Seguros, Câmara Municipal de Almeirim, Câmara Municipal de Alpiarça, Óscar Electricista auto, Casalicar, Mobile Home 4u.com, Freilão Gás, Edgar Costa Tratores, Associação 20km de Almeirim e Adubos Deiba.

 

Joana Alves Gonçalves tem 19 anos é de Pedras Salgadas e uma das caras novas da equipa.

joana-gonçalves

Quando começou a correr?
Comecei a correr em 2009 na classe de iniciados.

O que levou a juntar-se à equipa dos 20 km de Almeirim?
O que me levou a juntar à equipa dos 20km foi pela excelente organização, o convite foi feito pelo Sr. Rui e fiquei muito satisfeita por isso.

O que pode acrescentar aos dois pilotos que já integravam a equipa?
São pilotos humildes, respeitadores e com potencial.

Quais os objetivos pessoais?
Os meus objetivos para este ano será melhorar os resultados do ano anterior, ou seja conseguir no campeonato nacional fazer top 5 e no campeonato do Mundo conseguir em todas as provas andar no top 10.