Banco encerra portas dia 26 deste mês em Alpiarça

O Millennium BCP encerra esta semana o seu balcão em Alpiarça.

Esta é mais uma opção de reestruturação do banco privado que terminou o ano de 2019 com menos 41 sucursais, passando das 546 no final de 2018 para as 505 no mesmo período de 2019.

Foi na reunião de Câmara de hoje, dia 23 de junho, que o presidente da autarquia, Mário Pereira, confirmou que já tinha sido informado do fecho da sucursal do banco em Alpiarça.

Não podendo desencadear as manifestações que se verificaram aquando do encerramento dos CTT, em virtude do banco ser privado, Mário Pereira informou que tem uma reunião marcada para amanhã com a administração do Banco. Ciente da importância da permanência do banco em Alpiarça, Mário Pereira referiu que, além das repercussões na economia local, há ainda a questões de “ligação urbana” com a Vila.

Esta situação já seria de esperar. Desde há algum tempo que os clientes eram encaminhados para Santarém para resolução de questões mais complexas. Com uma quota de mercado abaixo da das suas concorrentes, a política dos serviços em digital que foram favorecidos durante a pandemia (sendo visto já como a banca do futuro) e numa fase de reestruturação do banco, o fecho desta sucursal já se vinha anunciando.

Sobre o fecho do Millennium, disse a vereadora da oposição, Sónia Sanfona, que era necessário a Câmara dar um sinal aos agentes económicos que há condições para novas empresas se instalarem no concelho e criar estratégias que impulsionem um certo dinamismo económico. Se não há bancos, dificilmente se captam empresas para o concelho.