Alcatroamento de curta duração e ruas novamente esburacadas

Esta é uma fotografia da rua 5 de Outubro em Alpiarça que se encontra novamente com o piso intransitável, uma das vias que foi alvo de uma intervenção de alcatroamento no passado mês de novembro de 2020.

Com um total de 6 ruas – Rua 5 de Outubro , Rua do Patrício, Rua do Inéia, Rua do Matadouro, Rua Alexandre Braga e Rua António Granjo – ficou concluída a primeira fase de alcatroamento de ruas no interior do espaço urbano. O alcatroamento das ruas foi muito discutido nas reuniões de Câmara e da Assembleia Municipal e esteve na origem de um debate extraordinário sobre Investimentos Locais e Grandes Opções do Plano, tendo mesmo contado com um voto favorável da oposição socialista apenas por repto.

Recorde-se que a polémica gerada e o confronto entre presidente da autarquia, Mário Pereira e o líder da bancada do PS, Joaquim Rosa do Céu na reunião da Assembleia Municipal de 25 de setembro , levou a que o autarca se comprometesse a apresentar as contas e obra feita deste alcatroamento de “low cost”.

Como referiu Mário Pereira, a 27 de novembro de 2020 nas redes sociais “a Câmara Municipal de Alpiarça cumpre desta forma os compromissos com a população e o objetivo dos próximos meses: acabar com os locais ainda não alcatroados no interior das áreas urbanas das localidades do concelho de Alpiarça; substituir alguns dos pavimentos mais degradados de ruas já alcatroadas há vários anos.” Relativamente ao calendário dos trabalhos, acrescentou ainda o autarca que os ” trabalhos serão realizados no quadro da disponibilidade da Câmara Municipal, uma vez que não tem havido possibilidade de candidatar este tipo de obras nos anterior e actual quadros comunitários. Numa fase seguinte, que se espera poder vir a ser concluída nos meses iniciais do próximo ano, após visto do Tribunal de Contas relativamente à operação de financiamento, será a vez de um conjunto de ruas e estradas em todo o concelho, num valor estimado em cerca de 500 Mil Euros de investimento.