Opinião política: Respeito

Em Democracia, a Liberdade de expressão tem limites, senão teríamos o caos. Num Estado Democrático de Direito, todos se devem curvar ao império da lei e à sua obediência. Isto é o que sustenta a própria Democracia, que comporta a pluralidade e a diversidade de opinião e o respeito ao semelhante. O povo entende isso muito bem quando afirma que os direitos e a liberdade de uns terminam quando começam os direitos e a liberdade dos outros. Aliás, é bom que se lembre àqueles que agora hipocritamente apelam à liberdade de expressão e apregoam a falta de Democracia que devem respeitar, em nome dessa mesma Liberdade e Democracia, o direito da opinião contrária.
O problema é que, em Alpiarça, a falta de respeito pela Assembleia Municipal, pelo Executivo Municipal, por Alpiarça e pela sua população, assim como a fome de poder por parte de alguns elementos da oposição é tão grande, que transforma por completo alguns desses ressabiados que chegam ao ponto de passar grande parte da Assembleia no exterior do auditório numa amena cavaqueira, fumando um cigarro, pondo de lado a obrigação que têm perante a população que os elegeu, de discutirem e votarem os pontos definidos na ordem de trabalhos ou de passarem à ofensa pessoal como foi o caso nesta última, ofendendo e desrespeitando a pessoa do presidente da Assembleia Municipal, assim como outras Instituições que merecem todo o respeito.
Este tipo de atitude incita a intolerância, o desrespeito ou preconceito contra a identidade ou valores diferentes dos nossos. Quando uma pessoa ou partido político satiriza, individualiza, expõe publicamente a honra de uma outra pessoa ou entidade, transforma a liberdade de expressão num crime de ódio, e estimula outros a fazerem-no em relação à pessoa ou entidade desrespeitada. Respeitar os outros é aceitá-los como são, na integridade das suas convicções, sentimentos e ideais, e não como nós queremos que eles sejam.
O discurso do ódio vai além da esfera da ofensa ao indivíduo, não se qualifica por meras críticas ou discordâncias, mas pelo ódio e intenção específica de desvalorizar os outros, inclusive negando-lhe o gozo dos mesmos direitos. Dando a ideia de que estes senhores, aos quais a população lhes negou a maioria, querem apesar de tudo fazer valer as suas ideias em detrimento do projeto que a população escolheu para Alpiarça.
Esta é uma demonstração clara de que este pessoal está mais interessado em defender os seus ódios pessoais do que os interesses de Alpiarça e dos Alpiarcenses. Alpiarça sempre foi e continuará a ser uma terra da Liberdade e da Democracia.

Carlos Pereira
vereador da CDU