Gastronomia e cidadania no segundo dia do Festival do Melão

O segundo dia do Festival de Melão de Alpiarça começou logo pelas 9h 30m com o apelo à Dádiva de Sangue. Ao longo do dia, e a lembrar que uma pequena dádiva de sangue pode salvar vidas, uma unidade móvel do Instituto Português do Sangue e da Transplantação possibilitou a todos os que visitavam o Parque do Carril a realização deste ato de civismo.

Os “Comeres da nossa Terra”, a gastronomia local, também não foram esquecidos neste Festival do Melão. Dezenas de participantes encheram a zona preparada para este evento. Quanto à ementa escolhida, fez-se justiça à mesa alpiarcense: punheta de bacalhau e queijo, migas com carne e, uma sobremesa entre a fruta e a doçaria, o melão e melancia, e ainda arroz doce à Alpiarcense , bolinhos de canela, café e o abafado da região, esta foi a ementa

Durante a tarde, a Deco e as Águas do Ribatejo desenvolveram uma ação de sensibilização junto dos visitantes – “A Água é de Todos – Não ao Desperdício”. Uma iniciativa conjunta que visou alertar a comunidade sobre a necessidade de se poupar no consumo de água numa época de grandes alterações climáticas em que o nosso país, apesar da chuva que tem retardado o verão, vive uma situação de seca severa.

Ao longo do dia, Alpiarça esteve ligada ao mundo através da emissão em direto do canal público de televisão, momento este que revelou os vencedores do Concurso do Melão e da Melancia que decorrera no primeiro dia do Festival. São estes os vencedores de acordo com as categorias de inscrição do produto: MELÃO BRANCO – 1º lugar Jorge do Céu, 2º lugar Rafaela Lopes e 3º lugar Lopes Pereira Sag, Lda.; MELANCIA SUGAR BABY(PRETA) – 1º lugar- Alcides Catroga, 2º lugar Sérgio da Rama e 3º lugar Jorge do Céu; MELANCIA CRIMSON SWEET (VERDE LISTADA) – 1º lugar José António da Silva Adriano, 2º lugar João Batista Coutinho e em 3º lugar Florbela Arraiolos.

A noite do segundo dia terminou com a atuação dos Ranchos Folclóricos do concelho – Rancho Folclórico da Casa do Povo de Alpiarça e do Grupo Etnográfico de Danças e Cantares de Alpiarça, ALBANDEIO – e de dois grupos convidados, Rancho Folclórico de Os Romeiros de Santa Luzia, do Fundão e da Associação Rancho Folclórico Dançar é Viver da Brandoa.