Fernando Louro defende Voto de Louvor conjunto

Após a confusão da última Assembleia Municipal, levada a cabo no dia 30 de setembro, os ânimos que por lá se exaltaram continuam inflamados: por um lado o movimento TPA acusa ferozmente a CDU de fazer boicote ao reconhecimento da GNR de Alpiarça; por outro a CDU acusa o TPA de querer usar o Voto de Louvor a esta força de segurança militar para benefício próprio.

Em declarações ao jornal O Alpiarcense, Fernando Louro explica que tentou conciliar ambas as partes através da via diplomática, sugerindo que fosse apresentado um Voto de Louvor conjunto (PS, TPA e CDU) na próxima Assembleia Municipal que terá lugar em Novembro. A sugestão não caiu bem aos deputados do TPA que exigiram que a proposta do Voto de Louvor fosse votada naquela noite:

Perante a negação, eu não podia sujeitar a GNR a uma nova recusa de voto de louvor. Daria a péssima ideia que a maioria da população de Alpiarça, representada na AM, não gosta ou não está agradecida a esta força de segurança. Tive de decidir em minutos, mas nunca poderia permitir a votação, mas muito menos a discussão, sobre os méritos da GNR. – Fernando Louro, Presidente da Assembleia Municipal de Alpiarça

A CDU reitera as palavras de Fernando Louro e afirma que não está contra o reconhecimento da GNR através do Voto de Louvor mas para tal o movimento TPA terá que se desvincular de ser o único titular dos “louros” desta proposta.