Correios abrem negociação para manter estação em Alpiarça

O Presidente da Câmara Municipal de Alpiarça assegurou hoje, durante a concentração marcada pela CUSPALPIARÇA (Comissão de Utentes do Serviço público de Alpiarça) em frente aos Correios, que durante os próximos dias irão continuar as negociações com o Conselho de Administração dos CTT para a manutenção da estação dos CTT ainda em funcionamento. Após uma manhã de reunião na Sede dos CTT em Lisboa, Mário Pereira referiu que o Conselho de Administração dos CTT mostrou” abertura para apreciar a situação específica da estação dos CTT de Alpiarça, no sentido de ir ao encontro das nossas expectativas e propostas de manter esta estação com as valências que tem.” Para o presidente do executivo “há uma lacuna no contrato assinado pelo governo anterior que não prevê critérios de funcionamento deste serviço nas capitais do Concelho.” Mário Pereira considera que ” há uma posição de princípio dos Correios como serviço público que deve cobrir todo o território nacional, o que inclui as sedes de concelho e os seus cerca de 8000 habitantes”. Terminou referindo que ” nunca esteve em causa o prejuízo desta estação e se houve algum é porque houve desvio de meios para estações vizinhas e para lojas que entretanto abriram.” Dina Serranho, dirigente nacional do Sindicato Nacional dos Correios e Telecomunicações, a questão fulcral é a “má gestão desta empresa que já deu muito lucro no passado”. “Não é uma média de 600 ou 700 euros mensais de um trabalhador que leva a prejuízo quando o Sr. Lacerda recebe 57000 por mês!” A necessidade de se deslocar trabalhadores e a instabilidade laboral que esta situação provoca na empresa “adivinham um despedimento coletivo a curto prazo”, constatou esta dirigente. Referiu ainda que os mais serviços prestados à população se devem a esta gestão e não aos trabalhadores como se tem dito. Para a coordenadora da CUSPALPIARÇA, Fernanda Garnel, “este é um serviço de proximidade com os cidadãos que é preciso manter.” “Uma população envelhecida na sua generalidade que recorre aos Correios para todo o tipo de pagamentos, recebimentos de pensões, é que têm dificuldades para se deslocarem a outras estações ” disse ainda.
Hoje, decorreu em frente aos Correios de Alpiarça uma concentração promovida por esta Comissao de Utentes com o objetivo de contestar esta decisão dos CTT de encerrar esta estação e reunir assinaturas para esta moção que será entregue na Administração dos CTT e na Assembleia da República.
Sob chuva constante, esta concentração reuniu algumas dezenas de Utentes, membros do executivo e presidentes de junta.