Banho de multidão na visita do “Presidente dos Afetos” a Alpiarça para homenagear José Relvas

Durante a tarde de hoje, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, visitou Alpiarça para intervir no Seminário Nacional que comemora os 100 anos de Governo de José Relvas.

O presidente iniciou o seu discurso, salientando a forma calorosa como foi recebido e, citando Zeca Afonso (a letra de Grândola Vila Morena) “em cada esquina um amigo” , realçou o exemplo de José Relvas na “vivência cívica participativa e na compreensão da importância da solidariedade na construção da vida quotidiana”. Para Marcelo Rebelo de Sousa, a Casa dos Patudos é um exemplo de como a cultura tem de ser nacional. Com um discurso diferente do que tinha preparado, “improvisou” elogios ao percurso de convicções fortes de José Relvas, um visionário, que sonhou uma república que congregasse todos. Seguiu-se uma aula pelo professor Marcelo sobre a política de José Relvas e sobre as fragilidades da sua fase final de governação. Terminou a sua intervenção citando a descrição que João Chagas fez da Casa dos Patudos para reforçar a necessidade de militância, da independência, da cultura, da liberdade e democracia.

Marcelo Rebelo de Sousa chegou à Casa dos Patudos pouco depois das 15h e foi “engolido” por uma multidão que pedia afetos e as tradicionais selfies. Descerrou uma lápide que recordará para a posteridade a sua presença nestas comemorações e seguiu para o Auditório para proferir o seu discurso. Alunos das escolas do concelho, de várias faixas etárias, formaram no pátio central e os ranchos folclóricos da Casa do Povo de Alpiarça e do grupo Albandeio e, ainda, a Sociedade Filarmónica Alpiarcense 1º de Dezembro atuaram  perante o Chefe de Estado.

Seguiu-se ainda uma visita à Casa dos Patudos que presenteou a comitiva com reconstituições de cenas do quotidiano familiar do início do século XX. O Dr. Helder Sá da Universidade de Aveiro, interpretou trechos em violino.