Balanço da USF de Alpiarça: médicos para todos os utentes e serviços domiciliários aumentam 3000%

Inaugurada a 15 de Dezembro de 2017, a Unidade de Saúde Familiar de Alpiarça veio complementar os serviços de saúde prestados pelo Estado aos alpiarcenses.

Uma parceria entre a autarquia, que contribuiu com a remodelação do exterior do edifício, e a ACES Lezíria, o Centro de Saúde foi alargado em termos de número de pessoal clínico ( num total de 4 médicos, 4 enfermeiros, quatro assistentes técnicos) e de serviços prestados nas valências de Saúde materna e infantil, no controlo da diabetes e hipertensão, na URAP ( Unidade de Recursos Partilhados), além das consultas do dia. Constitucionalmente garantida a todos os portugueses, a saúde nem sempre tem sido prioridade do Estado, com as regiões do interior do país mais sensíveis a este acesso, determinado pelo nível de desenvolvimento económico e pelas características da população. Com a criação desta Unidade quisemos saber como anda a saúde em Alpiarça.

No primeiro semestre de 2018, comparativamente ao mesmo período análogo de 2017, e tendo em conta que estes dados se referem aos dados globais do Centro de Saúde uma vez que em 2017 não havia USF, houve um aumento de 1,3% do número de utentes inscritos no Centro de Saúde – dos 6680 de 2017 passaram a ser 6770 os inscritos. Destes inscritos apenas 12 não têm atualmente médico de família porque não querem. Em 2017, 1225 utentes não podiam ter acesso a médico de família.

O número de consultas também aumentou em 11,8% nestes seis primeiros meses de 2018: das 7927 consultas de 2017 passaram a 8863, com uma taxa de utilização deste serviço de 53,9%, em comparação com os 50, 7% de 2017, taxa esta relativa ao número de utentes inscritos.

Desceram em 1,69% os contactos para serviços de enfermagem: dos 7334 serviços prestados em 2017, verificaram-se em 2018, 7210.

A grande alteração está nos serviços prestados ao domicílio pelo Centro de Saúde. As consultas domiciliárias aumentaram 890,9%, ou seja das 11 consultas em 2017, o ano de 2018 já viu efetuadas 109. Os serviços domiciliários de enfermagem registam a maior subida com um aumento de 3637,5%, ou seja, dos 8 serviços de enfermagem efectuados em casa dos utentes em 2017, foram efetuados ate Junho deste ano, 299.

Estes dados foram fornecidos pela ACES Lezíria – Agrupamento dos Centros de Saúde da Lezíria/ ARS LVT ( Administração Regional de Saúde Lisboa e Vale do Tejo).