Atleta do mês: César Soares

O gosto do atleta de 18 anos, César Soares, pelo desporto e, particularmente, pelo atletismo é hereditário: o avô sagrou-se campeão nacional nesta modalidade, várias vezes; o tio detém o recorde distrital na corrida de obstá- culos e também os primos já arrecadaram vários prémios a nível nacional.

César Soares dedica-se há 5 anos à prática de atletismo no Clube Desportivo “os Águias “ de Alpiarça. Este jovem de 18 anos nasceu em Santarém. A primeira modalidade que praticou foi “Capoeira” (Grupo de Capoeira Alforria) em Santarém, no entanto, quando veio residir para Alpiarça, enveredou pela prática do Futebol. O primeiro contacto com o atletismo foi algo surpreendente, visto que só tinha proximidade à modalidade porque o seu pai ministrava os treinos e era o responsável pela abertura da nave desportiva (local dos treinos). Primeiramente não gostou do atletismo mas, com o passar do tempo, e com uma presença mais assídua nos treinos, a paixão por este desporto foi crescendo, mantendo-se até aos dias de hoje. A sua primeira prova distrital criou-lhe alguma ansiedade pois não conhecia nenhum dos seus adversários e não tinha a noção das suas capacidades. Mesmo sendo principiante, desde cedo se lançou para a frente da corrida, ficando isolado durante uma boa parte do percurso (em corta-mato), depois de vários metros isolado acabou por ser alcançado por um dos vários concorrentes e, após ser ultrapassado, lutou, mesmo não sendo as expectativas favoráveis, conseguindo finalizar em 2º lugar. Na sua época de estreia (tendo vindo do futebol), lesionou-se gravemente no joelho esquerdo, lesão essa que o fez perder a oportunidade de se iniciar também nos campeonatos Nacionais (neste caso, o Torneio Olímpico Jovem Nacional para o qual se tinha apurado). Após a lesão e ter ficado excluído da primeira oportunidade para participar num nacional, o César estabeleceu como objetivo o apuramento no ano seguinte. Após 4 meses de recuperação e de uma época de trabalho intensivo, conseguiu apurar-se para a sua primeira prova nacional, o Torneio Km Jovem, que ocorreu em Cantanhede. Nesta prova obteve também a sua primeira medalha Nacional. Depois do Nacional de Cantanhede, que o mesmo considera memorável, seguiram-se diversas provas nas quais obteve sempre resultados interessantes e com um enorme significado para o atleta, atendendo ao período de recuperação pelo qual havia passado. O atleta, nas épocas que se seguiram, propôs a si mesmo a obtenção de lugares cimeiros nos Tops Nacionais e a consecução de Medalhas a nível nacional e, se possível, até mesmo a Atleta do mês: César Soares O gosto do atleta de 18 anos, César Soares, pelo desporto e, particularmente, pelo atletismo é hereditário: o avô sagrou-se campeão nacional nesta modalidade, várias vezes; o tio detém o recorde distrital na corrida de obstáculos e também os primos já arrecadaram vários prémios a nível nacional. Obtenção de mínimos de participação em Europeus do seu escalão etário. O atleta sente que foram cumpridos, praticamente, todos os objetivos alvitrados, sendo que pensa e sonha, ainda, com a participação em grandes provas Internacionais ao lado de grandes atletas, como David Rudisha (Campeão Mundial e Olímpico dos 800m) ou ao lado do seu ídolo, Mo Farah (Duplo medalhado de ouro nos Jogos Olímpicos de Pequim 2008 e Londres 2012 nas distâncias de 5000m e 10000m). De entre as suas várias participações em Campeonatos Nacionais e alguns Meetings Internacionais o atleta destaca a sua mais recente medalha, obtida no decurso de 2015, no Nestlé Olímpico Jovem Nacional, em Braga, na distância dos 800m, com o tempo de 1’56’’91. Esta prova também lhe valeu, nesse mesmo ano, a entrada para o Top 5 Nacional em termos de marca no seu escalão etário, e ingresso, também, no Top 10 Nacional ao nível do escalão etário superior ao seu. O atleta destaca também a importância da sua participação no Meeting Internacional de Santo António em Lisboa, que contou com a presença dos melhores atletas a nível nacional, no qual o mesmo saiu vitorioso ao defrontar os adversários do seu escalão etário. É também de salientar que o César Soares, em todos os Campeonatos Nacionais do seu escalão etário em que participou, terminou sempre dentro do Top 10, à exceção dos Campeonatos Nacionais de Estrada, na época 2015/2016. Todavia, numa distância pouco favorável ao mesmo (10 Km’s), o atleta conseguiu atingir um resultado acima do esperado por ele e pelo treinador, concluindo a prova no 20º lugar do seu escalão com o tempo de 35’37. O atleta do Clube Desportivo “Os Águias de Alpiarça” destaca, também, a sua entrada no mesmo ano para o Top 3 Nacional na distância de 1500m, no seu escalão etário e a entrada no Top 10 Nacional no escalão etário superior ao seu, com a marca de 4’05’’35, uma marca que ficava também a escassos 7/8 segundos dos mínimos de apuramento para os Campeonatos Europeus de Juvenis, nesse mesmo ano de 2015. Neste contexto, sente que é importante salientar todo o apoio que o Município de Alpiarça sempre lhe prestou, a par do Clube Desportivo “Os Águias de Alpiarça”. De momento, o atleta encontra-se a recuperar de outra lesão no joelho esquerdo, que lhe vai custar quase toda a época de 2016/2017, mas mesmo assim não perde a esperança de, ainda esta época, adquirir uma medalha nacional e, se possível, aproximar-se dos mínimos de participação no Europeu de Juniores ou até mesmo no Mundial de Juniores, a realizar no mês de Julho em Nairobi, Quénia. O grande objetivo do César Soares, como atleta, é inspirar os mais jovens e passar a mensagem de que, mesmo após lesões sucessivas, ainda é possível atingir os objetivos, bastando trabalhar para os concretizar. E, tal como o próprio gosta várias vezes de referir e salientar, “A dor é temporária. Ela pode durar um minuto, ou uma hora, ou um dia, ou um ano, mas finalmente ela acabará, e alguma outra coisa tomará o seu lugar. Se eu paro, no entanto, ela dura para sempre”.