Alpiarça já tem Jardim Municipal inaugurado

Polémicas à parte e depois de muitos atrasos e contratempos, foi descerrada ontem, dia 2 de Abril, a placa comemorativa da ampliação e regeneração do Jardim Municipal.

O novo espaço agora inaugurado, que contempla mais de dobro da área do anterior jardim, apresenta zonas verdes, zona de recreio com baloiços e outra zona com mesas e bancos, dois  espaços fechados, os já designados “cubos”, que albergam um posto de turismo e uma biblioteca infantil e ainda murais da autoria de Francisco Camilo que representam cenas do jardim e o quotidiano dos alpiarcenses de outros tempos.

Assinado pelo arquitecto Domingos Santos Silva, este projeto enquadrou-se no  Programa de Ampliação e Regeneracao Urbana (PARU), aprovado em 2016, do fundo Portugal 20/20 e foi financiado em 315 mil euros.

No seu discurso inaugural, o presidente da Câmara Municipal de Alpiarça,  Mário Pereira, salientou a importância desta obra no contexto social e económico do município, podendo ser um foco de atração para o concelho. Referiu ainda  o esforço que uma autarquia, de pequenas dimensões e com as dificuldades financeiras como a de Alpiarça, e os seus munícipes têm feito na regeneração urbana nomeadamente em intervenções como a Casa dos Patudos e na área envolvente aos Paços do concelho, que inclui a intervenção de particulares no edificado da zona, esforço esse que foi reconhecido pela Associação de Municípios com Centro Histórico  quando atribuiu em 2016 a medalha de ouro ao município de Alpiarça. Mário Pereira anunciou ainda que está para breve o início das obras de recuperação do Mercado Municipal e a recuperação global do edifício  da antiga Câmara  Municipal que acolhe agora a GNR. Aproveitou a presença do secretário de estado das Autarquias  Locais, Carlos Miguel, para apelar ao reforço das verbas para o financiamento dos planos de ação para a regeneração urbana no que se refere aos centros urbanos complementares que, na sua opinião, foram prejudicados no atual quadro de financiamento do Portugal 20/20.

O secretario de Estado, Carlos Miguel referiu no discurso que considera que 1 milhão e meio  para investir durante sete anos é insuficiente e promete ouvir os municípios e as associações no sentido de rever esta situação desde que o plano de crescimento previsto para a educação e para a saúde locais não sejam postos  em causa.

Neste evento esteve ainda presente. Pedro Ribeiro em representação da CIMLT, o comandante dos Bombeiros Municipais de Alpiarça, entre outras individualidades

A animação esteve a cargo do grupo Tocá a Rufar, Banda da Sociedade Filarmónica Alpiarcense 1° de Dezembro, Albandeio, Rancho da Casa do Povo de Alpiarça, Animação de Rua com ‘Quideia Animações’, uma Biblioteca no Jardim e ainda uma Feira do Livro Infantil – Pela Livraria ‘Aqui Há Gato’.